Últimos assuntos
» Quarto da Beca
31.01.15 20:42 por Rebeca Brandão

» Quarto da Flora
31.01.15 20:30 por Finn Castelo

» Quarto do Jack
29.01.15 22:52 por Rebeca Brandão

» Sala de estar
12.10.14 22:12 por Finn Castelo

» Sala de estar
15.09.14 15:43 por Jack Castelo

» Quarto do Finn
09.09.14 12:18 por Finn Castelo

» Sala de Jantar
16.08.14 17:34 por Rodrigo Rocha

» Sala de Estar
11.08.14 21:51 por Aimee Mota

» Quarto do Rodrigo
04.08.14 13:18 por Aimee Mota

Parceiros
     
Para fazeres parceria basta mandares mp a uma das Admin's com uma imagem ilustrativa ao teu fórum. 

Entrada

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 15.02.14 13:58

avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 11.05.14 22:58

Assenti à pergunta de Finn, olhando para ele para lhe explicar, mas não foi preciso que ele chegou lá, apenas assenti, não me metendo mais nesses assuntos. Não era ninguém para o julgar se por acaso ele a magoasse. Eu próprio já tinha magoado algumas gajas, mas a culpa era delas, nunca tinha dado esperanças a ninguém. - Oh vá lá, tu adoras-me - gozei saindo do carro e entrei dentro de casa, colocando as chaves na mesa à entrada - vê lá se ela não enjoa do cheiro - ri-me vendo a nossa mãe à porta da cozinha. - Olá mãe - fui-lhe dar um beijinho na bochecha.
-Olá meus amores. - ela abraçou-me com um braço e puxou Finn com o outro para nos dar um beijo a cada um. Sempre que se separava de nós vinha cheia de saudades. Eu até gostava quando eles estavam fora. Assim que nos conseguimos separar dela ela mostrou uma expressão mais séria tirando de trás de si uma revista inglesa que falava sobre nós, numa festa em que tínhamos estado à cerca de dois dias. Eu estava em tronco nu, um bocadinho bêbado, e ele estava a comer uma rapariga. Tal como já lhe tinha dito, ele não era muito discreto. Agarrei na revista que tinha título "Gémeos que se divertem à grande na nova cidade". Sorri inocentemente à mãe. - Vocês dão um belo exemplo à vossa irmã e aos vossos fãs, não haja dúvida - comentou ela e eu dei um empurrão a Finn como se o estivesse a mandar embora.
-Finn tem um encontro! - disse com um sorriso, como se ela não tivesse dito nada - pode ser que atine - continuei a empurra-lo. Se ele continuasse ali, o mais provável era atrasar-se, porque quando a nossa mãe começava, não havia ninguém que a fizesse parar.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 18.05.14 20:52

Dei um murrinho a Jack, quando continuou com aquelas suas bocas, mas nem tive tempo de dizer mais nada, porque assim que entrámos em casa, já só ouvi a voz da minha mãe. Sorri, sentindo-a abraçar-nos e retribuí o seu beijinho, dando-lhe um na testa. Eu também gostava do meu pai, mas desde pequeno que a minha relação com a minha mãe era muito mais chegada. Sim, podia dizer-se que eu era um menino da mamã, apesar de adorar quando ela deixava a casa só para mim e para o meu irmão. Endireitei-me, depois de sentir a sua festinha na minha bochecha e logo a vi tirar algo de trás das costas, o que me fez levantar as sobrancelhas até que depois consegui perceber o que era. Uma revista. E adivinhem? Eu e Jack estávamos na capa, para variar. Ri-me, ao ver que a rapariga com quem estava estava praticamente despida.
- Nós somos um bom exemplo mãe.- contrariei-a, com o meu ar traquina.- somo o exemplo do que não se deve fazer numa festa.- gargalhei, acabando mesmo por me rir com vontade, quer dizer, pelo menos até ouvir o que Jack disse. Calei-me de imediato, sentindo-o empurrar-me e olhei-o por cima do ombro enquanto me afastava da minha mãe.- tu estás tão morto Jack Castelo.- semicerrei-lhe os olhos, começando a subir as escadas.
- Mas onde é que vocês vão? - a minha mãe olhou-nos, com um sorriso dirigido a mim.- vais ter um encontro Finn? Quem é a rapariga, eu conheço? - revirei os olhos para Jack, subindo as escadas o mais rápido que pude.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 18.05.14 22:14

Ri-me do que Finn disse sobre sermos um exemplo a não seguir e assenti com a cabeça concordando, ao mesmo tempo que o mandava de novo embora antes que a mãe nos mandasse para a sala para falarmos em como andávamos a desperdiçar a nossa vida e em como eu devia ter cuidado para não ir parar outra vez ao hospital. Levantei o olhar quando o meu irmão já ia nas escadas e me disse que estava morto e sorri-lhe - de nada maninho- disse como se ele me tivesse agradecido. Agarrei na mão da mãe e puxei-a para a sala ou ela ainda tinha a bela ideia de o seguir - não, não conheces, mas como é óbvio o FINN VAI ESTRAGAR TUDO - falei alto para ele ouvir. Não o dizia por duvidar dele, dizia-o para que ele me provasse que não ia estragar tudo. Sabia que ele era orgulhoso e não iria querer que eu dissesse "eu avisei-te".
Quando entrei na sala fui logo assaltado com um braço do membro mais novo da família, sim, porque o do meio era eu, apenas por cinco minutos, mas o suficiente para ter nascido quase no dia a seguir ao de Finn, só quase.
-FINNN - semicerrei os olhos quando Emmy saltou para o meu colo a gritar o nome errado e coloquei-a no chão com ar de chateado vendo-a sorrir inocentemente. - Estava a brincar - riu-se abraçando-me de novo - É verdade que o Finn tem um encontro? - perguntou-me.
-É verdade, daqui a pouco já lhe podes encher a cabeça, que agora, ele foi arranjar-se. - dei-lhe um beijo, visto que já não a via há umas semanas - olha quem cresceu - disse com um tom meio irónico enquanto me ria e ela semicerrou os olhos, virando costas, amuada, por saber que era mentira.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 19.05.14 21:06

Eu estava tão ocupado a escolher o que vestir que pouco liguei ao que Jack disse, ou melhor, gritou para mim. Eu já lhe tinha respondido àquilo, já lhe tinha dito que com Flora era diferente, apesar de mal a conhecer..mas tudo bem, se era provas que ele queria, ele ia tê-las. Sorri com os meus próprios pensamentos e peguei na minha camisa favorita, de cor vermelha escura, e numas calças pretas e pousei tudo sobre a cama, indo depois até à casa de banho. Despi a roupa que tinha, colocando-a para lavar uma vez que cheirava tudo a álcool e suor, por causa da noite de ontem, e enfiei-me na banheira, tomando um duche rápido. Quando terminei, peguei numa toalha, colocando-a em volta do meu quadril e saí da banheira, olhando-me ao espelho.
- Se tu não fosses eu.- apontei com um dedo para o meu reflexo.- eu comia-te.- pisquei-me o olho, passando uma mão pelo meu cabelo molhado e fui até ao quarto, secando o corpo para depois me vestir. Vesti uns boxers lavados, vestindo por fim a camisa e as calças e sentei-me na cama para me calças, voltando depois para a casa de banho. Enxuguei o cabelo, deixando-o húmido e lavei os dentes, borrifando por fim perfume pelo meu corpo. Parei para me olhar mais uma vez ao espelho e passei repetidas vezes as mãos pelo cabelo. Vício.- bom, só espero que ela goste.- suspirei, encolhendo os ombros a mim próprio e depois de pegar na minha carteira e no meu telemóvel, desci até à sala,vendo que também lá estava Emmy, a pirralha mais nova.
- O Jack disse que ias ter um encontro.- ela disse logo, com um sorriso traquina. Revirei os olhos, aproximando-me dela para lhe dar um beijinho e olhei depois para o meu irmão gémeo.
- Não queres pôr nas revistas? Acho que era mais fácil.- resmunguei, mas logo me esqueci disso, quando olhei para a minha roupa.- achas que estou bem?
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 19.05.14 21:33

Olhei para Emmy quando se levantou a correr e foi ter com Finn a chibar-se logo que eu lhe tinha dito que ele ia ter um encontro. Fiz um sorriso inocente quanto ele me falou e encolhi calmamente os ombros - mas isso é preciso eu dizer? - perguntei - eles andam por todo o lado, mal sais de casa já eles sabem onde é que tu vais e o que vais fazer - espreguicei-me e encostei-me ao sofá, voltando a olha-lo para o apreciar. Fiz uma careta tentando ser mauzinho, mas não consegui - não consegues ser tão bom quanto eu, mas claro que estás. Ela vai gostar. - assenti - se vermelho for a cor dela - continuei com um sorriso maroto, era minha intenção deixa-lo nervoso, era engraçado vê-lo assim só por causa de um encontro. Levantei-me e fui ter com ele, pousando as duas mãos em cima dos ombros - agora de irmão para irmão, não te exaltes, já deu para ver que ela gosta de te ver chateado, mas não precisas de exagerar e partir a mesa do restaurante, ou as cadeiras. - falei a sério num tom de gozo.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 19.05.14 22:21

- Tu não me fales neles que eu fico logo mais nervoso.- queixei-me, quando Jack se pôs a falar do facto de os jornalistas irem ficar a saber onde ia e o que ia fazer e tentei não pensar muito nisso, ou ia começar já a suar e isso era tudo o que eu menos precisava. Tinha de confessar que me estava a sentir demasiado gaja naquele momento, mas por alguma razão desconhecida, eu estava mesmo nervoso. Mas antes que voltassem a dizer, eu não estava apaixonado, isso era impossível..o mais provável era estar assim apenas porque aquele era o primeiro encontro que tinha em 19 anos de vida. Endireitei-me, passando as mãos pela camisa enquanto ouvia o que Jack dizia e foi impossível não revirar os olhos com um leve sorriso.- isso querias tu.- disse-lhe, atirando-lhe com uma almofada para cima.- sabes perfeitamente que: I'm Finn, the better twin.- falei em inglês, por fazer mais sentido para os dois e voltei passar uma mão pelo cabelo, ficando logo mais sério assim que Jack se levantou.- se isso é tudo para me tentar ajudar, devo dizer que não está a resultar, maninho.- disse num tom aborrecido, semicerrando-lhe os olhos, mas logo sorri, assentindo a tudo o que me disse depois.- não te preocupes, eu vou ser exemplar esta noite.- pisquei-lhe o olho, fazendo logo de seguida uma careta.- esta palavra não combina nada comigo, pois não? - perguntei, não lhe dando tempo para que respondesse a aproveitei para olhar para o relógio, soltando um leve suspiro.- se calhar é melhor ir andando.- murmurei.- não quero chegar atrasado.- disse e olhei depois para Emmy, esticando os braços para ela.- não me vens dar um beijinho de boa sorte pirralha?
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 19.05.14 22:42

Soltei uma gargalhada quando ele ficou ainda mais nervozinho por ter falado dos jornalistas e dei-lhe uma palmadinha nas costas. - Tem calma Finnick,ela vai estar absolutamente sexy à tua espera, nem vais dar por eles, mas olha que ela não parece gostar muito de fama, por isso vê lá. - disse num tom de voz bastante sério assentindo com a cabeça para depois me rir. Acho que era normal ele estar nervoso. Só tinha tido um encontro na minha vida e tinha sido aos oito anos. Isso conta como encontro? Nem me lembro do nome da miúda. Francis? Freddie?
Agarrei na almofada que ele me tirou e soltei uma gargalhada irónica, revirando-lhe os olhos - isso é só porque rima, estupido - mandei a almofada de volta. Assenti quando disse que ia ser exemplar, como se acreditasse e apontei para a revista que a mãe tinha deixado em cima da mesa, apontado depois para Emmy e fazendo o gesto do tautau. Ri-me agarrando na minha irmã ao colo e dei-lhe um beijo na bochecha ao que ela se tentava esquivar - nem por isso, mas tenta.
-Finn is a little princess - cantarolou Emmy quando ele lhe pediu um beijo e saltou do meu colo para lhe ir fazer a vontade.
-Eu juro que não lhe ensinei nada - defendi-me colocando as mãos no ar. - Vai lá embora. - olhei para Emmy - também não vou ficar em casa e tu já devias estar a dormir.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 20.05.14 20:13

Desapertei mais uma botão da camisa, visto que estava a ficar demasiado acalorado, e foi impossível não mostrar um sorriso maroto assim que Jack disse que Flora ia estar tão sexy que eu nem ia dar pelos jornalistas. Era verdade, se quando ela não estava arranjada eu já me distraía, nem queria pensar como ia ser esta noite. Boa, esperava eu.
- Eu vou tentar.- assenti para o meu irmão, ficando à espera que Emmy me desse o beijinho que lhe pedi e, assim que o fez, foi impossível não levantar as sobrancelhas com o que começou a cantar.
- Sou o quê? - resmunguei, revirando os olhos, e só não perdi muito mais tempo com aquilo, porque estava quase na hora e eu não queria chegar atrasado. Olhei para Jack, não acreditando nem por um segundo assim que me disse que não tinha sido ele a ensinar-lhe e limitei-me a encolher os ombros, passando uma última vez as mãos pelo cabelo.- eu vou-me mas é embora, a última coisa de que preciso é de chegar atrasado por vossa causa.- olhei os dois.- mas não pensem que me vou esquecer disto.- semicerrei-lhes os olhos, certificando-me de que tinha o telemóvel no bolso.- até logo.- atirei-lhes uma almofada a cada um e fui até à porta, pegando nas minhas chaves do carro antes de sair.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Jack Castelo em 20.05.14 20:29

Disse adeus a Finn com a mão e ri-me depois dele ter saído fazendo cócegas à pirralha.
-Vais ensinar-me o resto... - pedia Emmy mas eu comecei a levantar-me. - também vais sair? - perguntou-me com um beicinho.
-Vou Em, vou começar alguma coisa com os meus amigos e vou sair- agarrei nela para a ir levar até ao seu quarto enquanto o seu jantar ainda não estava pronto.
-Então... mas... não me podes levar? - perguntou-me com um suspiro. Ela já se achava grandinha o suficiente para sair até altas horas comigo e com o meu irmão, mas eu não me queria aventurar. Continuava a trata-la como se ela fosse uma criança de seis anos.
-Não, mas prometo que amanhã ou no próximo dia passo o dia inteiro contigo - abri a porta do seu quarto e sentei-a na cama dando-lhe um beijo na testa. Como ela não protestou, eu saí do seu quarto e fui até ao meu, tomando um duche rápido e vestido qualquer coisa confortável. Hoje não estava nos meus planos sair para uma festa, mas também não ia passar a noite no quarto, a fazer nada de jeito.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 25.07.14 18:33

Quando a ouvir resmungar do que eu tinha dito, como já era habitual, não consegui esconder um pequeno sorriso. Era bom perceber que eu não era o único que queria estar a 100% para este jantar, era bom perceber que ela também se interessava, apesar de eu já suspeitar. Como é que era suposto não se ficar interessada quando a companhia era nada mais nada menos do que eu, Finn Castelo?
- Realmente tens razão, a última coisa que me apetece é jantar com uma ruiva toda despenteada e com um trapo qualquer.- gozei, olhando pelo canto do olho e o meu olhar rapidamente caiu para o saco que ela trazia no colo.- devo admitir que estou ansioso para ver esse vestido perfeito.- ainda que preferisse tirá-lo, acrescentei. Continuei a conduzir, começando a avistar a minha casa ao longe e estava a abrir os portões quando a ouvi perguntar-me como a ia apresentar à minha mãe.- eu estava a pensar em apresentar-te como a primeira rapariga com quem tive um encontro.- encolhi os ombros, sorrindo maroto logo de seguida.- mas podemos usar a tua versão e só para a tornar mais credível, visto que a minha mãe precisa de acreditar - mexi as sobrancelhas, ainda com o mesmo ar.- podemos sempre fazer coisas indecentes na casa de banho.- acabei por me rir, tirando os óculos da cara mal estacionei e olhei-a antes de sair do carro.- foste tu que sugeriste ruivinha, não te esqueças.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Flora Vasconcelos em 25.07.14 19:09

Escondi um sorriso com a sua resposta e não o mostrei pelo que disse a seguir - eu pensava que era bonita com qualquer coisa - fingi-me triste desviando até o olhar dele para o vidro, olhando lá para a fora. Só o voltei a olhar quando ele me explicou o que ia dizer à sua mãe até eu ter falado. Arregalei os olhos dando-lhe uma chapadinha no braço - não vais dizer nada disso à tua mãe Finnick Castelo, ela vai pensar que eu sou uma ninfomaníaca e tu sabes muito bem - fiz um sorriso maroto - que isso não é verdade, nem vai acontecer - saí do carro indo à volta para ir ter com ele. - por isso ou dizes que sou a tua amiga e ela fica a pensar que sou sem abrigo - encolhi os ombros - ou dizes a tua versão e ela fica a pensar que vou ser a sua nora até ao fim da sua vida - ri-me.
avatar
Flora Vasconcelos

Mensagens : 221
Data de inscrição : 02/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 25.07.14 19:31

Ao início, quando ouvi o que disse e a forma triste como o disse, eu cheguei a pensar se devia acreditar nela e voltar a pensar que tinha dito porcaria, mais uma vez. Mas, se ela não podia acreditar em tudo o que eu dizia, eu também não podia acreditar em tudo o que ela me dizia. Acho que éramos um bocadinho parecidos nesse aspecto.
- Tens de aprender a fingir melhor ruivinha.- disse, esboçando um sorriso que ela não via, uma vez que estava com a cara virada na direcção do vidro. Saí do carro, mesmo depois de ter sentido a sua chapada no meu braço e fui em direcção à porta da garagem enquanto me ria, esperando que Flora viesse ter comigo para depois entrarmos em casa. Baixei o olhar para ela, agarrando nas suas coisas enquanto a ouvia falar e mostrei-lhe um sorriso bastante maroto, quando ela fez o mesmo.- tal como eu disse, tens de aprender a fingir melhor.- repeti, depois de ter dito que não era nínfomaníaca. O mais provável era que não fosse, ainda que eu não me importasse nada, mas era giro provocá-la. Sim, porque não era só ela que gostava! - mas tudo bem, eu deixo as coisas indecentes na banheira para a segunda vez que vieres cá a casa.- pisquei-lhe o olho, tentando não me rir e quando ouvi o que disse depois, acabei por encolher os ombros, tal como ela tinha feito.- e quem te diz a ti que não vais ser? - perguntei com um sorriso, referindo-me ao que a minha mãe ia pensar se eu lhe dissesse a minha versão.- aliás, quem te disse a ti que não é isso que eu quero que ela pense quando te apresentar? - fiquei a olhá-la apenas durante mais alguns segundos, sem nunca desfazer o meu sorriso e antes que ela dissesse fosse o que fosse, já eu estava a entrar em casa.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Flora Vasconcelos em 25.07.14 23:10

Sorri quando o vi agarrar nas minhas coisas e deixei que o fizesse sem que eu reclamasse, também não podia estar sempre a resmungar ou ele fartava-se de mim ainda mais rápido. Fui ter com ele e ainda pensei em agarrar-me ao seu braço, como costumava fazer, mas a sua mãe podia estar em casa e não queria que ela tivesse falsas esperanças, ou talvez, não queria ser eu a tê-las. Desviei o olhar na sua direção ouvindo-o dizer-me que tinha que aprender a fingir melhor e soltei uma gargalhada dando-lhe um empurrão - eu não sou nenhuma ninfomaníaca - ri-me. - Se fosse não estavas aqui, tínhamos ficado logo por minha casa. - comentei e não consegui evitar outra gargalhada quando disse que ia deixar as coisas indecentes para a segunda vez que lá fosse - tu vais sofrer tanto Finn - comentei com um sorriso como se ele ainda tivesse que esperar muito para me pôr as mãos em cima. Arregalei os olhos e se tivesse alguma coisa na boca engasgar-me-ia - tu... - calei-me semicerrando o olhar - vais dar falsas esperanças à tua mãe, depois ela fica a adorar-me e quando perceber que... pronto, vai ficar deprimida - não consegui para-lo porque ele já estava em casa e eu fui logo atrás para fechar a porta atrás de mim.
avatar
Flora Vasconcelos

Mensagens : 221
Data de inscrição : 02/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 26.07.14 0:46

Eu começava a ficar realmente assustado comigo próprio, quer dizer, onde é que cabia na cabeça de alguém eu, Finn Castelo, estar a dar a entender que íamos ser namorados? Não, eu não estava bem, eu não estava mesmo nada bem. E o pior de tudo era que, ainda que soasse demasiado apressado ou até estúpido, tinha o seu quê de verdade. Quer dizer, eu não me estava já a comprometer, claro que não, mas eu estava interessado nela o suficiente para estar disposto a ver até onde é que isto ia dar. Ahhh, eu desisto, isto é tudo demasiado para mim! Soltei um longo suspiro, face aos meus próprios pensamentos e decidi parar de pensar tanto, ou ainda me ia dar uma coisinha má antes do encontro. Despertei dos mesmos assim que senti o seu encontrãozinho e baixei o olhar para ela, não conseguindo esconder um outro sorriso maroto mal ouvi o que disse.
- Agora que falas nisso.- mexi as sobrancelhas.- não era mesmo nada má ideia.- tapei logo a cara, não fosse ela dar-me uma chapadinha ou algo do género, mas rapidamente acabei por olhá-la como deve de ser, quando voltou àquelas suas frases do ''não sabes o que te espera'' ou ''vais sofrer tanto'', que basicamente me deixavam a pensar que eu nunca ia conseguir nada do que queria. E não, não estava a falar só de sexo. - não te preocupes, eu sou forte.- sorri-lhe, enquanto abria a porta de casa,  e estava a preparar-me para lhe responder ao que tinha dito, sobre dar falsas esperanças à minha mãe, quando ela nos apareceu à frente, mesmo depois de eu ter aberto a porta.
- Ia agora mesmo ligar-te.- ela começou a falar toda disparada.- onde é que tu e o teu irmão andaram metidos? E porque é que não vieram almoçar? Tu sabes que..- e felizmente, antes que as minhas orelhas ficassem vermelhas de tanto a ouvir, ela pareceu reparar em Flora.- oh, olá querida.- ela sorriu de imediato, olhando depois para mim, com um sorriso que eu já sabia o que queria dizer.- não me apresentas a tua convidada Finnick?
- Eu apresentava se não tivesses entrado logo a matar.- resmunguei com ela, revirando-lhe os olhos. Tanto por ser tão resmungona como me ter chamado de Finnick, ela sabia que eu não gostava.- mas pronto, esta é a Flora.- apontei para ela com um sorriso.- a primeira rapariga com quem tive um encontro.- mexi as sobrancelhas, olhando para ela pelo canto do olho. Se ela duvidava que eu a ia apresentar daquela forma à minha mãe, ali estava a prova. E, como seria de esperar, a minha mãe ficou ainda mais animada do que o que já estava.
- Então és tu a rapariga mistério que conseguiu meter juízo na cabeça do meu filho.- voltei a revirar os olhos, vendo-a aproximar-se para lhe dar dois beijinhos.- agora percebo como é que conseguiste, é normal que ele queira assentar com uma rapariga tão bonita como tu.- e depois aproximou-se de mim, acariciando-me a bochecha.- sempre soube que algum dia ias aprender a ter bom gosto filho.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Flora Vasconcelos em 26.07.14 1:25

-Estou só a gozar contigo, forte - gozei com ele dando-lhe um empurrãozinho com a anca e aproximei-me mais dele observando a casa. Se por fora era gigante e parecia um castelo, por dentro ainda era melhor. Era tudo muito maior ao que eu estava habituada, sem dúvida. Ia já abrir a boca e comentar o tamanho dela quando ouvi uma voz feminina que me fez arregalar os olhos e, apesar de não ser suposto, agarrei-me ao braço de Finn. Era mesmo a sua mãe. Oh meu deus, eu devia ter alguma maldição para isto me estar a acontecer. Fiquei calada no meu sítio, não conseguindo evitar um sorriso, quando ouvi a sua mãe a resmungar com Finn, mas também me comecei a arrepender de não termos chamado Jack, ela parecia preocupada. Pensava que ela não ia reparar em mim e que eu me ia safar até chegar ao quarto dele quando ela o fez. Sorri-lhe, desviando também o olhar para Finn, tal como ela e arregalei os olhos assim que o ouvi. Oh meu deus, ele tinha mesmo dito aquilo, oh. meu. deus. Continua direita, Flora. Não guinches, Flora. Respira. Expira, Inspira. Não, tem calma! Ele só disse aquilo porque... porque sim! Mas, oh meu deus, tinha dito. Parei de chamar por deus e sorri toda encaralhada à sua mãe -rapariga mistério? - perguntei desviando o olhar para Finn, rindo-me. Aproximei-me dela quando percebi que me ia cumprimentar e também o fiz ficando ligeiramente mais envergonhada, agora sim, ela estava a ser simpática. Eu podia não ser feia de todo, mas havia muito mais raparigas giras com quem ele quereria assentir. Eu era demasiado complicada. Mesmo assim, agradeci - Obrigada - sorri e soltei uma gargalhada dando um murro sem força no braço de Finn - até a tua mãe acha isso Finnick - disse só para o irritar - ele tem muito mau gosto - virei-me para a mãe dele com um sorriso e tentei não me rir.
avatar
Flora Vasconcelos

Mensagens : 221
Data de inscrição : 02/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 26.07.14 1:55

Mais uma coisa em que Flora era diferente de todas as outras. Para além de ser a primeira rapariga com a qual eu tinha tido o primeiro encontro de toda a minha vida, era também a primeira rapariga que eu levava para minha casa, ou melhor, era a primeira rapariga que eu levava para casa e que conhecia a minha mãe. Normalmente elas iam apenas até ao meu quarto e saíam o mais cedo possível, de modo a não se cruzarem com ninguém. Mas, para além de não irmos fazer nada disso, eu não me importava minimamente que a minha mãe a conhecesse, muito pelo contrário. Baixei o olhar para ela, rindo-me assim que a vi praticamente escondida atrás de mim e acariciei-lhe as costas com as pontinhas dos meus dedos, como que a dizer-lhe que estava tudo bem. Fiz uma careta, assim que a vi ficar meio confusa por a minha mãe a ter chamado de rapariga mistério e encolhi os ombros antes de falar.
- A minha mãe chamava-te assim porque, até ao dia de hoje, acho que ela duvidava um bocadinho que existisses mesmo.- gargalhei, vendo a minha mãe fazer o mesmo.
- Tens que admitir que não és propriamente flor que se cheire Finn.
- Mãe! - disse de imediato, como que a pedir-lhe que não dissesse aquelas coisas à frente de Flora, e ela sorriu, olhando logo para a mesma.
- Não te preocupes querida, se ele está assim tão interessado em ti ao ponto de te levar a um encontro, é porque és mesmo diferente das outras raparigas.- ela assentiu.- palavra de uma mãe que conhece muito bem o seu filho.- bem, pelo menos podia ser que, depois disto, Flora começasse a acreditar um bocadinho mais em mim. Olhei para ela pelo canto do olho, revirando os olhos assim que ficou toda contente por a minha mãe também ter dito que eu tinha mau gosto e, antes que elas se tornassem nas melhores amigas, eu comecei a andar em direcção às escadas.
- Eu e a Flora vamos arranjar-nos para o nosso segundo encontro.- informei, vendo a minha mãe levar as mãos à boca, toda entusiasmada.- por isso, agradecíamos que não nos interrompessem.- sorri maroto, tanto para a minha mãe como para Flora e, antes que alguma delas dissesse alguma coisa, comecei logo a subir as escadas.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Flora Vasconcelos em 26.07.14 2:18

Olhei para Finn ouvindo-o explicar-me que a sua mãe não acreditava que eu existia e soltei uma gargalhada - também, como tu és... - deixei que a sua mãe falasse e não consegui evitar não continuar a rir - é verdade - disse depois dele interromper a mãe encostando-me ao braço dele de novo - não és propriamente um rapaz de levar raparigas a encontros - expliquei com um encolher de ombros e acho que só não fiz um buraco para me enterrar porque isso só me ia fazer com que me envergonhasse mais. Mordi o lábio inferior com um pequeno sorriso que tentava esconder a todo o custo, mas que simplesmente aparecia e passei uma mão pelo cabelo para esconder e parecer descontraída. Apesar de dever dizer "obrigada", ou qualquer coisa parecida, por causa do que ela me estava a dizer, eu não consegui falar, apenas lhe sorri e deixei que Finn me puxasse pelas escadas. Arregalei os olhos, deixando de estar sem fala para dar um pequeno empurrão a Finn - não digas isso -resmunguei-lhe e olhei para a sua mãe rindo-me nervosamente - não se preocupe, nós somos rápidos - quando percebi que aquilo só tornava as coisas piores, calei-me e comecei a subir as escadas mais rápido que pude. - Oh meu deus, isto foi a pior cena de sempre, ela vai pensar que sou mais outra depravada - comentei não falando com alguém em especial. Olhei em volta para tentar perceber qual era o seu quarto, mas graças à porta decorada de Jack, consegui perceber que era o da que estava à sua frente. 
avatar
Flora Vasconcelos

Mensagens : 221
Data de inscrição : 02/02/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Finn Castelo em 26.07.14 20:50

Eis a razão pela qual eu sabia que a minha mãe e Flora se iam dar às mil maravilhas: ambas adoravam atirar-me à cara o facto de eu ser um bocadinho mulherengo. Quer dizer, um bocadão, mas podia dizer que estava a tentar trabalhar esse aspecto. Por isso mesmo, assim que lhe expliquei o porquê de a minha mãe a chamar de rapariga mistério, Flora respondeu exactamente o mesmo que a minha mãe. Típico.
- Há uma primeira vez para tudo.- resmunguei, revirando-lhe os olhos.- e tu és a minha primeira vez.- gargalhei, visto que aquilo não soava lá muito bem. Baixei o olhar para ela assim que senti o seu empurrão, por causa do que eu tinha dito à minha mãe e ri-me de forma audível, gargalhadas essas que só aumentaram quando ouvi o que Flora respondeu. E depois eu é que só dizia porcaria? Quer dizer, eu duvidava que a minha mãe o levasse para o lado perverso, mas para mim, era inevitável não o fazer. Levantei ligeiramente as sobrancelhas, assim que Flora subiu as escadas primeiro do que eu, obviamente atrapalhada por causa do que tinha acabado de dizer e abanei a cabeça com um sorriso, subindo-as atrás dela, até lhe conseguir abraçar a cintura.- depois disto, não podes negar o facto de seres ninfomaníaca Flora, os facto estão todos contra ti.- brinquei, encostando os meus lábios à sua cabeça e comecei a andar abraçado a ela em direcção ao meu quarto.- não te preocupes.- descansei-a.- a minha mãe ficou demasiado encantada para levar o que disseste para esses lados.- encolhi os ombros, abrindo a porta para entrarmos.- bem vinda ao meu humilde quarto.
avatar
Finn Castelo

Mensagens : 258
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade:
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Jackziho

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Entrada

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum