Últimos assuntos
» Quarto da Beca
31.01.15 20:42 por Rebeca Brandão

» Quarto da Flora
31.01.15 20:30 por Finn Castelo

» Quarto do Jack
29.01.15 22:52 por Rebeca Brandão

» Sala de estar
12.10.14 22:12 por Finn Castelo

» Sala de estar
15.09.14 15:43 por Jack Castelo

» Quarto do Finn
09.09.14 12:18 por Finn Castelo

» Sala de Jantar
16.08.14 17:34 por Rodrigo Rocha

» Sala de Estar
11.08.14 21:51 por Aimee Mota

» Quarto do Rodrigo
04.08.14 13:18 por Aimee Mota

Parceiros
     
Para fazeres parceria basta mandares mp a uma das Admin's com uma imagem ilustrativa ao teu fórum. 

Sala de estar

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 23.05.14 22:51

Relembrando a primeira mensagem :

.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo


Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 27.07.14 0:29

- Eu estou a brincar Castelo.- disse, assim que ele ficou mais sério. Eu sabia como este assunto dos paparazzi e de ter sempre pessoas a segui-lo e a querer saber tudo da sua vida o incomodava. Podia conhecê-lo há apenas dois dias, mas já tinha conseguido perceber isso.- não passou de uma feliz coincidência conhecer-te.- admiti com um sorrisinho, acabando mesmo por me rir assim que ele começou a resmungar comigo por eu ter dito que eu e a sua mãe tínhamos paciência para o aturar. Abri a boca para lhe responder, mas nem tive tempo de o fazer, porque assim que ele disse que para além de eles os dois a sua mãe também aturava uma pirralha, eu descobri mais uma coisa a seu respeito.- não sabia que tinhas uma irmã.- admiti com um leve sorriso, por perceber que era mais nova e mal começou a divagar, ainda que em voz alta, eu encolhi os ombros.- para a próxima podes trazê-la contigo.- disse.- sei fazer lasanha suficiente para três pessoas.- murmurei, como que a dizer que da próxima vez que viesse à praia ele ia estar novamente comigo e mordi a parte de dentro da minha bochecha com muita força mal o ouvi dizer o meu nome, daquela forma que só ele o sabia dizer. Ele não tinha mesmo noção do efeito que provocava em mim aquele seu sotaque, pois não? - como se eu não soubesse muito bem como és, Jackson.- contrariei-o, tentando imitar o seu sotaque, mas era escusado dizer que era impossível de o fazer.
Levantei ligeiramente as sobrancelhas, quando depois de lhe dar uma palmada no rabo ele me agarrou na mão e assim que me virou na sua direcção, esforcei-me por manter o meu ar inocente, apesar de só me apetecer rir.- o que é que estás a fazer? - perguntei, uma vez que estava demasiado calado, mas logo percebi quando me colocou às suas cavalitas. Sorri, fazendo-lhe festinhas no cabelo enquanto ele se aproximava do armário e assim que lá chegámos, estiquei-me até pegar nas panelas, quer dizer, eu nem precisei de me esticar, visto que estava bastante alta em cima dele.- devias estar aqui todos os dias.- gargalhei enquanto lhe passava as panelas, para que as pousasse no balcão.- és bastante útil Castelo, estou surpreendida.- brinquei.- mas agora já me podes por no chão.- murmurei.- apesar de eu achar que estás a adorar ter-me em cima de ti.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 27.07.14 0:43

-Eu adoro quando exprimes a felicidade que tiveste em me conhecer - não consegui mostrar um sorriso convencido depois do que ela disse. Sorri ao ouvi-la dizer que não sabia que tinha uma irmã - ainda bem, ela fica fora de todo o teatro dos jornalistas, os meus pais já os processaram por meterem a miúda numa capa de revista por estar numa festa connosco - revirei os olhos. Não tinha sido uma festa má, aliás, eu e Finn tínhamos feito tudo bem, pouco bebemos e não nos metemos com outras raparigas, apenas lhe mostramos o que é que ela devia ou não devia fazer numa festa. Ela só tinha catorze anos e, ao contrário do que a nossa mãe queria dizer muitas vezes, nós éramos boas influencias para ela.  - Queres que eu a traga num dos nossos encontros, é? - perguntei rindo-me - pode ser uma maneira de te impressionar em como sou ainda melhor do que aquele bocadinho que tu pensavas que eu não era - pisquei-lhe o olho com o trocadilho que consegui dizer sem me enganar ou confundir e ri-me. - o mais provável era ela ficar a falar contigo a tarde toda para saber como é que consegues estar sempre bonita, sim, porque uma borbulha na testa que não se vê é um drama - ironizei levantando as mãos para dramatizar ainda mais. Sorri com o seu sorriso depois dizer o seu nome e ainda me rir quando me tentou imitar fazendo-me abraçar-lhe a cintura - quase - beijei-lhe a bochecha.
Ri-me do seu ar inocente depois dela já estar nas cavalitas e agarrei-lhe fortemente nas pernas para que não caísse e nos matássemos aos dois. - Como é que consegues sobreviver sem mim Becca? - perguntei - Como? - abanei negativamente a cabeça e ri-me dela colocando as panelas no balcão enquanto ela mas passava - eu sou muito útil sim - assenti positivamente por causa da sua forma brincalhona como tinha falado. - Claro que estou, posso tocar-te - passei os dedos pelas suas pernas para a provocar chegando até ao seu rabo onde o apertei. Ri-me baixando-me gradualmente e deixei que fosse para o chão.

avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 28.07.14 0:47

- Tu adoras que eu fale sobre tu.- disse, face ao seu ar convencido, semicerrando-lhe ligeiramente os olhos.- és um egocêntrico Castelo, já todos sabemos disso.- gozei-o, levantando logo de seguida as sobrancelhas assim que o ouvi dizer que os seus pais já tinham processado os paparazzi por terem colocado a sua irmã na capa de uma revista.- vocês levaram a vossa irmã a uma festa? - não consegui esconder o meu espanto.- ela tem quantos anos, afinal? - perguntei. O mais provável era bem ter sido nenhuma festa daquelas onde até uma pessoa da nossa idade corria perigo mas, mesmo assim, era compreensível que os paparazzi tivessem aproveitado essa oportunidade para falar deles, sendo eles os gémeos mais famosos de todo o sempre, as pessoas que os rodeavam iam estar sempre a ser alvo desse tipo de coisas, por muito errado que fosse. Eu conhecia muito bem o mundo das revistas cor de rosa, eu sabia como tudo funcionava. Soltei uma gargalhada, assim que Jack me perguntou se queria que ele levasse a sua irmã a um dos nossos encontros, visto que eu tinha dado a entender que ele a podia trazer da próxima vez que nós encontrássemos e só não lhe respondi logo porque ele completou a sua pergunta, dizendo algo sobre a sua irmã que me fez rir, mais uma vez. Para além de ser giro e interessante, Jack era também engraçado, o suficiente para que eu não conseguisse ficar de mau humor quando estava com ele.- todas as raparigas passam por essa fase.- gargalhei, abanando a cabeça.- ela esta na fase de começar a namorar.- sorri marota.- é normal que ela queira estar sempre gira para os rapazes.- expliquei.- mas não te preocupes, se eu a conhecer eu vou dar-lhe algumas dicas.- sorri toda convencida logo de seguida.- sim, porque esta carinha laroca não caiu do céu.- e agora sim eu estava a brincar visto que havia muito pouco que eu fizesse para ter aquele aspecto. Aliás, eu não me achava nada demais, era apenas mais uma rapariga minimamente apresentável.
Tentei manter o equilíbrio, durante todo o tempo em que estive às cabalistas de Jack e fui passando-lhe as panelas, sorrindo quando começou com aquelas suas coisas de vedeta convencida.- realmente, agora que penso nisso.- comecei, num tom gozão.- a minha vida faz muito mais sentido desde o dia em que me agarraste no meio da rua e praticamente me obrigaste a esconder-te em minha casa.- tentei manter uma cara seria, apesar de ele não ver.- vieste, sem dúvida, dar cor aos meus dias Jackson.- e depois disto, não consegui não soltar uma gargalhada. Por muito que eu brincasse com isto, era impossível não admitir que estava mesmo feliz por o ter conhecido, porque estava. E eu sabia que ele sabia disso, ou pelo menos esperava que sim, mas como sempre, eu ia continuar a negar se isso significasse uma provocação para ele. Levantei ambas as sobrancelhas assim que senti as suas mãos subirem desde as minhas pernas até ao meu rabo e abanei a cabeça com um leve sorriso, começando a descer dos seus ombros, para lhe dar uma leve chapadinha na cara depois.- não sei como é que vais aguentar sem me tocar quando tiveres de ir embora Jacky.- sorri-lhe enquanto começava a organizar as coisas para fazer a lasanha.- acho que é melhor aproveitares enquanto podes.- olhei-o por cima do ombro, com um sorrisinho nos lábios, que logo tratei de acompanhar com um piscar de olho.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 29.07.14 21:25

Arregalei os olhos e abanei a cabeça - não lhe podes ensinar nada. Ela já é linda - encolhi os ombros. Uma das coisas que me assustava na minha irmã era que ela era super influenciável, bastava que lhe dissessem que ela devia usar uma máscara para ir para a escola era ia ficar a pensar nisso o dia todo até decidir que as outras pessoas tinham razão. - não lhe dês dicas de maquilhagens senão vira uma palhaça e, para além disso, a puberdade faz tudo - apontei para a minha cara com um sorriso convencido, porém, não comentei nada e ri-me do que ela disse, tocando-lhe na bochecha - depois eu é que sou o convencido, não é?  - ironizei. 
Depois de a colocar no chão e me virar para ela fechei os olhos com a sua chapadinha na bochecha rindo-me  - posso não te tocar, mas posso sempre imaginar - comentei com um sorriso todo tarado e, para completamentar a coisa, agarrei-a pela cintura fazendo com que ela deixasse o que estava a fazer com a comida para a beijar. Eu sabia que me precisava de controlar, já lhe tido dito que ela era uma rapariga diferente das outras, principalmente por causa de ainda não termos ido parar à cama, ou ao sofá, ou à casa de banho, ou à dispensa... mas era tão complicado sentir que a queria e não poder avançar com tanta pressa como queria.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 29.07.14 23:51

Arregalei ligeiramente os olhos, assim que vi Jack fazer o mesmo, depois de eu lhe ter dito que ajudaria a sua irmã, mas rapidamente os revirei, depois de o ouvir falar.
- Mas eu por acaso falei em maquilhagem Castelo? - perguntei, nem deixando que respondesse.- aliás, tu vês-me com alguma maquilhagem? - estiquei a cara na sua direcção para que ele visse bem. O máximo de maquilhagem que eu usava, no dia a dia, era um pouco de rímel e um risco preto, e só usava mesmo quando tinha disposição para tal. O que era mesmo quase nunca. Mas, quando ia sair ou tinha algo importante, aí já me arranjava mais um bocadinho.- eu vou explicar-lhe que há muitas formas de se ser bonita sem se ter de usar maquilhagem.- encolhi os ombros.- basta cuidarmos de nós.- sorri toda sabichona.- além do mais, se ela não sair a ti.- comecei logo, para contrariar o que ele tinha dito.- tenho a certeza de que é bastante bonita.- completei, ignorando quando deu a entender que a convencida era eu. Eu não o era, de todo, apenas dizia aquele tipo de coisas para me meter com ele, como sempre.
Cortei alguns legumes em pedacinhos, para os meter dentro da panela para cozerem, e estava a começar a tratar da massa quando o senti puxar-me na sua direcção. Como sempre, abracei o seu pescoço com ambos os braços.- vais dizer-me que que tocar não é muito melhor do que imaginar? - perguntei, depois de o ouvir falar e sorri ao vê-lo aproximar a sua cara da minha. Por muito que disséssemos que o melhor era pararmos com aquilo, por ambos sabermos que a nossa ''relação'' era diferente das outras relações que ele tinha com as outras raparigas, era mais forte do que nós os dois. Correspondi ao seu beijo, tentando não o aprofundar demasiado e ao fim de alguns segundos, separei os meus lábios dos seus, dando-lhe um beijinho no nariz antes de me afastar por completo.- anda, vem ajudar-me com a massa Jackson.- sorri, puxando-o por uma mão para que me seguisse.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 02.08.14 13:47

Levei as mãos ao ar como se me rendesse enquanto ela me esticava a cara para ver se tinha maquilhagem, mas logo sorri baixando-os. - Por acaso alguém na sua sanidade mental leva maquilhagem para a praia? - perguntei - só estou a pedir para não lhe falares em maquilhagem, a miúda fica maluca - encolhi os ombros. Eu sabia muito bem como eram as gajas e não queria que ela ficasse como aquelas que tanto eu e o meu irmão comíamos num canto e deitávamos fora. Ela era minha irmã, tinha que ter um prazo de validade grande, senão infinito. - Que sábia que ela é - gozei esticando uma mão para lhe apertar a bochecha como a minha tia Irlandesa fazia. Tia irritante. Revirei os olhos quando ela começou logo com a cena do "se ela não sair a ti" - E sim, ela é bastante bonita. - resmunguei. - Mas é por ser minha irmã - completei.
-Não - respondi-lhe - mas a imaginação serve para alguma coisa - murmurei com um sorriso maroto. Isto tudo era tão mais forte que eu, porque juro que se não estivesse a fazer o mínimo dos esforços que isto não parava aqui, quando ela me afastava e dizia para ir tratar da massa. Quer dizer, acabava se ela não quisesse, mas eu sabia que ela não queria, por isso. Suspirei pesadamente agarrando-lhe na mão e segui-a olhando para a massa - o que é que é suposto eu fazer? - perguntei. - Não era como se eu soubesse cozinhar muito bem, sabia o mínimo para poder sobreviver neste mundo de pessoas que só sabem consumir doces a mais.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 02.08.14 17:37

Mal ouvi a pergunta de Jack, elevei um dedo no ar de forma instantânea, novamente com uma expressão sabichona estampada na cara.
- Ficas a saber que quase todas aquelas raparigas das quais tu e o teu irmão gostam muito.- semicerrei os olhos.- andam todas maquilhadas na praia para não perderem o encanto aos vossos olhos.- revirei-os, encolhendo os ombros logo de seguida.- sim, porque se vocês as vissem sem maquilhagem, o mais provável era fugirem em vez de se aproximarem.- gargalhei. Eu não estava a exagerar, e muito menos a brincar, cada vez mais as raparigas usavam maquilhagem para onde quer que fossem, e cada vez mais em maiores quantidades. Coisa que eu achava ridículo. Qual é o sentido de usar quilos de maquilhagem se depois, quando a tirarmos, vamos parecer uma pessoa completamente diferente? Não faz sentido. Assenti quando Jack me voltou a pedir que não falasse sobre maquilhagem com a sua irmã e decidi deixar aquele assunto por ali, pelo menos até o senti apertar-me as bochechas, como se eu fosse uma criança. Revirei-lhe novamente os olhos, dando-lhe um murrinho sem força no peito e endireitei-me, limitando-me a dirigir-lhe um olhar matador que rapidamente se transformou numa expressão maroto face a todos os seus resmungos.- no mínimo dos mínimos, só é bonita por ser irmã do Finn.- disse apenas, obviamente a gozar, ou não fossem eles gémeos.
Pousei o primeiro quadradinho de massa sobre o tabuleiro, começando a espalhar o molho lá por cima de seguida e desviei depois o olhar para Jack, por cima do meu ombro, soltando uma leve gargalhada ao ver o seu ar meio confuso.- vamos trabalhar em equipa Castelo.- disse, não conseguindo esconder um sorrisinho maroto.- eu meto os legumes e tu metes o creme e depois a massa.- expliquei, indo agarrar na panela com o molho de legumes já pronto.- consegues fazer isso?
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 06.08.14 2:00

Quando a olhei e vi aquela expressão de 'sabe tudo' estampada na cara pude perceber que vinha dali coisa fresca. Acabei por acertar e ri-me do que ela disse - é por isso que estamos uma vez com elas, quando estão maquilhadas, e depois fugimos - disse com a mesma expressão que ela e sorri - és ciumenta não és? - perguntei sem conter um risinho malandro. A forma como ela tinha falado das gajas com quem o meu irmão e eu costumávamos estar não tinha sido propriamente normal, especialmente por causa do revirar de olhos no meio. No entanto, ela tinha razão, eu não era cego, e o Finn também não, as raparigas com quem nós estávamos podiam ser bonitas à primeira vista mas se estivéssemos com elas e olhássemos bem, não passava tudo de uma máscara - e de uma máscara a sério. Era por isso que estava sempre a gozar com Finn e dizia que as gajas com quem ele estava eram feias, até podiam não ser à primeira vista, quando se olhava uma segunda vez, tanto as dele como as minhas... era melhor nem o fazer.
Ri-me depois dela me ter feito um olhar à lá matador por causa de lhe ter apertado a bochecha e agarrei-lhe na mão depois do seu murro sem força, arregalando os olhos assim que o seu sorriso apareceu para dizer que ela só seria bonita por causa de ser irmã do Finn? - É assim? - perguntei cruzando os braços ao peito e desviando o olhar para os vegetais - se estás interessada no meu irmão podes sempre ir ter com ele - encolhi os ombros - o pior que pode acontecer é levares uma chapada da Flora - voltei a encolher os ombros enquanto a olhava. Desviei o olhar dela depois de me lembrar do que tinha que fazer e agarrei nos vegetais - eu meto-os, dá menos trabalho.



avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 12.08.14 19:07

O que Jack me respondeu não era, de todo, uma novidade para mim. Eu sabia que, tanto ele como o seu irmão não estavam com nenhuma rapariga mais do que uma, ou no máximo duas vezes, eu sabia que eles só se queriam divertir e conhecer o máximo de raparigas que conseguissem e, apesar de Jack não parecer o mesmo quando estava comigo, eu já tinha pedido a mim própria para ter cuidado. Eu confiava nele, era óbvio que sim, e também acreditava em tudo o que ele me dizia quando dizia que eu não era como as outras raparigas, mas não era por isso que deixava de ter medo. De qualquer das formas, não ia deixar que esse meu medo me impedisse de aproveitar todo os momentos que ainda ia ter com ele. Quer dizer, se os chegasse a ter, claro.
- Então ainda bem que eu uso pouca.- acabei por lhe responder, mostrando-lhe um sorrisinho.- ao menos assim a maquilhagem é menos uma motivo para te afastares de mim.- era susposto ter mexido as sobrancelhas, para tornar o meu ar ainda mais brincalhão, mas não o fiz. Estava a falar a sério e, por isso, não havia motivo para o fazer pensar que estava a brincar, muito pelo contrário. Eu não queria que ele se afastasse, aliás, acho que a vontade que tinha de o beijar chegava mesmo a falar por mim. Levantei ambas as sobrancelhas assim que o ouvi perguntar-me se era ciumenta.- eu? Claro que não.- respondi de imediato, fazendo um som todo estranho com a boca.- porque é que haveria de ter ciúmes? - perguntei.- aliás, de quem é que haveria de ter ciúmes? - completei com um encolher de ombros. Eu só tinha falado das outras raparigas por acaso, apenas para servir como exemplo. Sim, porque eu não tinha nada haver com ele ou com elas, apesar de, desculpem a sinceridade, elas serem todas horríveis. Jack podia ser muito bonito, mas tinha um gosto terrível, pelo menos no que toca às raparigas com quem esteve antes. Antes de mim, claro.
Passei as mãos uma pela outra, depois de ter arranjado a massa que serviria de base para a lasanha e só não continuei a tratar do resto, porque o tom resmungão de Jack me fez desviar o olhar para ele. Juntei ligeiramente as sobrancelhas, tentando manter-me séria face às coisas que dizia, mas acabei por esboçar um leve sorriso. Eu não sabia se aquele seu ar enciumado era fingido ou não, mas de qualquer das formas, Jack conseguia ficar ainda mais adorável.- acho que uma chapada não era nada demais se no fim conseguisse ficar com o homem dos meus sonhos, não achas? - e agora sim, fiz questão que o meu tom de gozo fosse notável. Aproximei-me de Jack, abanando a cabeça enquanto olhava para o seu ar carrancudo e acabei mesmo por lhe rodear o pescoço com ambos os braços, puxando-o para mim.- és ciumento não és? - perguntei, ao mesmo tempo que roçava o meu nariz no seu e estiquei-me depois até lhe beijar os lábios.- eu não estou interessada no teu irmão Jackson.- falei contra a sua boca, subindo por fim o meu olhar para o seu.- deixa de ser idiota.- finalizei com o beijo e, antes que a minha vontade de lhe saltar para cima se tornasse ainda mais incontrolável, afastei-me, puxando-o depois até junto do balcão.- vá, mete lá os legumes amuadinho.- brinquei, esticando-me até lhe beijar a bochecha e fiquei à espera que o fizesse para colocar depois a massa.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 13.08.14 23:54

Ri-me mal disse que não tinha ciúmes, como se fosse óbvio e não houvesse um porquê, encolhi os ombros como se estivesse a acreditar no que ela dizia - por nada, tens razão, porque raio é que haverias de ter ciúmes - fiz uma careta rindo-me, mas também não disse nada. Tudo o que nós tínhamos era esquisito e não era nada parecido a uma relação por isso ela não tinha que ter ciúmes ou gostar de mim, ainda que, eu fosse ciumento quando gostava de alguém. Até do meu irmão era, acho que se não a tivesse conhecido e ficasse sozinho a olhar para o boneco enquanto ele namoriscava com Flora que começava a ficar doentio. Fiz uma careta para mim próprio e abanei a cabeça rindo-me baixinho, calando-me ao ouvi-la falar sobre Finn de novo. É claro que eu não tinha ciúmes dele por causa dela, eles não se conheciam e ele estava apanhadinho pela ruiva, para além disso, era óbvio que Becca estava doida por mim. Tentei não sorrir face aos meus pensamentos e virei-me para ela. - sou - admiti abraçando-lhe a cintura e beijei-lhe os lábios - eu sei, eu não tenho ciúmes dele por tua casa - repeti os meus pensamentos e nem liguei ao facto de me ter chamado idiota, limitando-me a roçar os meus lábios nos seus e a beija-la quando podia. Suspirei contra os mesmos quando se começou a afastar e olhei para os legumes - detesto legumes - reclamei colocando-os como ela me tinha pedido.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 14.08.14 20:46

Assim que ouvi as gargalhadas de Jack, depois de eu lhe ter dito que não tinha ciúmes, fui obrigada a levantar ambas as sobrancelhas, como forma de lhe mostrar o meu espanto face à sua reacção. O que é que tinha assim tanta graça? Eu não tinha ciúmes..pois não? Quer dizer, eu gostava de estar com ele e sentia-me minimamente atraída para ter vontade de o beijar a toda a hora, mas nós não tínhamos uma relação, aliás, acho que o que tínhamos era demasiado estranho para poder ser chamado disso, por isso, não fazia sentido ter ciúmes. Certo? Bem, de qualquer das formas optei por deixar passar as suas gargalhadas e deixar também aquele assunto de lado, visto que me estava a deixar ainda mais confusa do que o que eu já estava. Sim, o dia de hoje estava a ser confuso. E bom. Oh sim, muito bom!
Mostrei um sorriso maroto quando Jack admitiu ser ciumento, mas também optei por não comentar, uma vez que o mais certo era ele ser ciumento em relação a outras coisas que não eu. Afundei os meus dedos no seu cabelo, como tanto gostava de fazer, ao mesmo tempo que sentia as suas mãos abraçarem-me a cintura e correspondi a todos os seus beijos até ter de me afastar.
- Então..deixa-me adivinhar.- semicerrei os olhos enquanto pensava.- tens ciúmes dele por causa da namorada.- brinquei, referindo-me ao seu irmão.- aposto que ficas todo roidinho sempre que ele passa mais tempo com ela do que contigo.- ri-me baixinho, à medida que me aproximava de novo do balcão e assim que o ouvi queixar-se sobre os legumes, olhei-o pelo canto do olho, inclinando a minha cintura para lhe dar um leve encontrão.- quanto mais rápido tratares dos legumes, mais rápido podemos voltar ao que estávamos a fazer.- murmurei.- por isso, eu se fosse a ti despachava-me Castelo.- pisquei-lhe o olho, apesar de não ter bem a certeza de que ele conseguia ver e depois de ele colocar os legumes, eu continuei a colocar a massa até estar tudo pronto para ir para o forno.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 15.08.14 0:32

Levantei as sobrancelhas quando começou a adivinhar e sorri, mordendo o lábio inferior à medida que tentava adivinhar - não tenho ciúmes da Flora - ri-me - eu ficaria se isso tivesse acontecido e eu estivesse a enlouquecer em casa - assenti com um meio sorriso - não seriam ciúmes dela - era um bocado complicado de lhe explicar - mas ciúmes dele gostar tanto de alguém ao ponto de conseguir passar uma tarde inteira, ou mais, com ela - tentei explicar, embora isso ainda não tivesse acontecido. Ainda não tinha tido ciúmes dele por causa de Flora, estaria só a supor se não tivesse conhecido Rebeca, o que aconteceria. Ah, e claro, se ele passasse o tempo TODOOO com ela, aí sim, eu ficaria mesmo com ciúmes, também quero ter um tempo com o meu irmão, nunca tinha estado muito afastado dele - mas parece que isso me está a acontecer a mim, certo? - perguntei com um sorriso encantador. Continuei a tratar dos legumes até estar tudo pronto e sorri assim que a lasanha foi para o forno. Virei-me para Becca aproximando-me dela e agarrando-a pela cintura - agora que já está tudo pronto - beijei-lhe o pescoço perto da orelha - já te posso beijar?
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 15.08.14 22:39

Se havia uma coisa que eu admirava na relação de Jack e Finn era o facto de serem tão unidos. Sim, eu sabia que normalmente nos gémeos a relação entre os irmãos era ainda mais chegada, mas mesmo assim, havia algo na relação deles em específico que os tornava decididamente adoráveis. Eles viviam juntos, eles cantavam juntos..resumidamente, eles andavam sempre um atrás do outro e eu tinha a certeza de que nem eu nem a namorada de Finn iríamos, alguma vez, conseguir mudar isso. Aliás, era tudo o que eu menos queria que acontecesse. Por isso mesmo, não me surpreendi com a resposta que Jack deu ao que eu tinha dito. Eu percebia onde ele queria chegar.
- Passaste uma tarde inteira comigo, acho que quem vai ficar com ciúmes vai ser o teu irmão.- brinquei com uma leve gargalhada e não houve como não me derreter face ao sorriso que ele fez. Não havia como resistir-lhe, era impossível, completamente impossível. Eu tentava, eu juro que sim, mas era impossível. Ultrapassava-me.- eu não tenho culpa de ser tão sexy que tu não te consigas separar de mim.- provoquei-o, tentando imitar o seu sorriso, o que não me correu muito bem, visto que o máximo que eu conseguia fazer era ficar com uma expressão mais marota. Efeitos de passar um dia com ele. Fechei a porta do forno, acertando a temperatura e o tempo, e estava a endireitar-me quando senti as mãos de Jack na minha cintura, puxando-me contra ele. Mordisquei a parte de dentro da minha bochecha, sentindo todo o meu corpo arrepiar-se com os seus lábios no meu pescoço e acabei por soltar um pequeno suspiro, sorrindo logo de seguida com a sua pergunta.- não consigo perceber porque é que ainda não o fizeste.- e dito isto, virei-me para ele até rodear o seu pescoço com os meus dois braços e, com os olhos fixos nos seus, roçar os nossos lábios.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 16.08.14 1:23

Ri-me quando ela disse que quem ia ter ciúmes era Finn, por ter passado a tarde inteira com ela, mas abanei a cabeça - não, ele vai ter um segundo encontro com a Flora, deve estar todo feliz, nem tem tempo para pensar em mim - ri-me - porque... se é que me entendes - desviei o olhar para o dela com um sorriso malandro - é o segundo encontro - continuei. Assim que ela me respondeu olhei-o, semicerrando os olhos - que eu saiba, tu! - apontei-lhe o dedo - é que me convidaste e fizeste de tudo para eu vir comer a tua casa, até estás a fazer uma lasanha vegetariana. - sorri. Deslizei as mãos pela sua cintura com um sorriso maroto enquanto observava a sua expressão. Mostrei-lhe um sorriso gigante assim que ela se virou para mim e abracei-a pela cintura, sentando-a em cima do balcão para estarmos ao mesmo nível, enquanto a beijava, não aguentando um simples roçar de lábios. Eu não sabia quanto tempo é que uma lasanha demorava a fazer, mas o melhor era que fosse bastante porque eu não ia resistir-lhe durante muito tempo, isto é, se ela não me parasse.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 19.08.14 23:05

- Isso está a correr bem para os lados do teu irmão.- comentei com um sorriso, assim que Jack me disse que ele não iria ter ciúmes porque ia estar ocupado com a sua namorada que, pelos vistos, se chamava Flora. Soltei uma leve gargalhada quando Jack também se riu e não era para dizer mais nada, mas acabei por não resistir.- se calhar devias pedir-lhe algumas dicas para me conseguires conquistar a mim também.- mostrei-lhe uma expressão marota obviamente para o provocar, sim porque eu estava mais do que conquistada, mas isso ele não precisava de saber. Levantei ligeiramente as sobrancelhas mal me aponto o dedo, mas logo acabei por sorrir, já a adivinhar o que ele ia dizer.- eu só te estava a ler os pensamentos.- encolhi os ombros, como se ele não tivesse razão.- dava para ver perfeitamente que não te querias separar já de mim e então eu fiz o favor de te convidar para vires cá jantar.- voltei a encolhê-los com uma expressão bastante inocente.- assim sei que já vais para casa mais contente.- era óbvio que tudo isto não passava de uma grande tanga porque toda a gente sabia que eu também queria estar mais tempo com ele, é que eu já nem conseguia sequer disfarçar.
E por falar em disfarçar, não me dei ao trabalho de conter um sorriso quando me agarrou pela cintura, logo depois de me ter virado para ele. Por muito que eu gostasse de perceber o porquê de Jack me atrair tanto, começava a desistir aos poucos. Ele atraía-me e pronto, acho que não havia mais para saber. Aliás, atraía-me tanto que se ele não me tivesse beijado, eu própria o teria feito. Sorri ligeiramente contra os seus lábios, embrenhando os meus dedos no seu cabelo até o sentir pegar em mim ao colo para depois me sentar no balcão. Estava neste momento a rezar aos anjinhos todos para me conseguir aguentar, sim porque poucas eram as forças que eu ainda tinha para lhe resistir. Poucas ou mesmo nenhumas. Sim, acho que era mais isso. Puxei-o para mim o mais que consegui, encaixando as minhas pernas em redor da sua cintura e deixei que uma das minhas mãos deslizasse até à sua bochecha, de modo a acariciar-lha enquanto o beijava. Percebem agora o que eu quero dizer com impossível? Não havia como não querer beijá-lo e estar com ele, ele era..era..o Jack, o meu Jack.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Ur

Mensagem por Jack Castelo em 20.08.14 17:42

-Do que a conheci percebi que ela não e nada fácil, tem um feitio complicado, por isso, enquanto ele continuar sem fazer porcaria sim , está a correr tudo bem - encolhi os ombros e era para dizer que para mim as coisas também me estavam a correr bem, quando ela disse que que eu devia pedir ao meu irmão dicas de como conseguir conquista-la. Levantei as sobrancelhas com meu sorriso , apresentando -lhe uma expressão irónica - não preciso disso, é óbvio que já te conquistei - sorri. Continuei com a mesma expressão por causa da desculpa que ela me deu para me ter convidado para jantar em sua causa - não sejas mentirosa - apontei-lhe um dedo como ja tinha feito antes - tanto eu como tu sabemos que querias jantar comigo porque não me querias largar - beijei-lhe o pescoço com um sorriso. Ainda sorri mais quando vi o seu sorriso mal a sentei na bancada depois de a virar para mim. Isto tudo podeser ligeiramente frustrante, porque apesar da vontade, sabia que não ia levar nada dela, ou pelo menos é o que parece, no entanto, é tão bom. Beija-la, tocar-lhe. Aproximei- me do seu corpo, encostando-me por completo ao balcão e suspirei contra os seus lábios, aventurando-me junto à sua pele debaixo do seu vestido.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 21.08.14 20:47

- Desde que ela não o apanhe mais vezes ao pé de raparigas quase despidas.- revirei ligeiramente os olhos assim que me lembrei das gajas da praia, era mais forte do que eu.- de certeza que ela vai acabar por baixar as defesas.- disse com um pequeno encolher de ombros. Eu não me considerava uma rapariga com feitio muito difícil, mas conseguia perceber o porquê de a namorada de Finn estar mais reticente, afinal de contas..eles eram só os rapazes mais desejados do momento, não era propriamente fácil de lidar com isso. De qualquer das formas, optei por não me por a pensar naquelas coisas naquele momento, estávamos bem e isso era o que importava. E como seria de esperar, Jack não deixou passar em branco a minha provocação. Olhei para a sua expressão irónica, não conseguindo não soltar uma leve gargalhada e assim que esticou um dedo na minha direcção, eu debrucei-me até lho morder.- e tanto eu como tu sabemos que não era só eu que não te queria largar.- respondi-lhe, para acabar com aquele assunto, mostrando-lhe um sorriso maroto que só desapareceu quando ele me beijou. Acariciei-lhe os cabelos enquanto o fazia, mantendo o meu corpo o mais colado ao seu possível e foi impossível não me arrepiar mal as suas mãos entraram em contacto com a minha pele, mesmo debaixo do meu vestido. Eu sabia que não deveria estar a deixar que isto acontecesse, eu queria mostrar-lhe que ele tinha razão quando dizia que eu era diferente mas, por outro lado, a vontade de estar com ele começava a tornar-se realmente incontrolável. Cada vez mais. Suspirei baixo contra os seus lábios, deslizando as minhas mãos do seu cabelo para o seu peito e tal como ele, não resisti em enfiá-las dentro da sua camisola. Eu não era de ferro.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 22.08.14 21:50

Eu adorava quando ela me agarrava no cabelo, ela sabia fazê-lo bem. Sim, porque, por incrível que pareça, há raparigas que o fazem mal: que o puxam até arrancarem, que o agarram com as mãos sujas, que fazem todo o tipo de coisas com ele. Era por isso que com um certo tipo de raparigas eu tinha proibido que as mãos chegassem acima do pescoço. Por isso, com ela, era quase como se... ok Jack, não penses nisso.  A mãe dela... Afastei os meus lábios do dela, mordendo o meu lábio inferior com um suspiro e, ia parar tudo, até sentir as suas mãos dentro da minha camisola. Olhei para as minhas que permaneciam nas suas costas e desci-as pelas suas pernas, que estavam há minha volta, voltando a beija-la mas já só me aparecia na cabeça uma mulher velhinha deitada numa cama e cheia de tubos ou coisas estranhas, com o que quer que ela tivesse. - O que é que está a dar na televisão? - perguntei ainda com a respiração irregular e afastei-me dela abanando-me com um pano e indo até à porta da sala, respirando fundo quando olhei para a televisão desligada. - Vamos ver o Phineas e o Ferb - saltei para o sofá sentindo-me ligeiramente quente.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 23.08.14 12:27

Eu nunca me tinha sentido assim. Claro que já tinha estado com outros rapazes, mas nunca me tinha sentido como me sentia com Jack. A vontade incontrolável de o beijar, o à vontade que sentia sempre que estava com ele...a forma como o meu corpo reagia ao seu toque. Podia não saber explicar, mas sabia que nunca me tinha sentido assim. Ele era diferente e fazia-me sentir diferente. E ainda que parecesse demasiado precipitado ou até lamechas, era o que sentia. Apesar de que ele não o ia saber, a última coisa que queria fazer era assustá-lo com estes meus pensamentos confusos. Abri os olhos devagarinho assim que senti os seus lábios afastarem-se dos meus e ainda pensei que ele fosse acabar com aquele nosso momento, mas rapidamente as suas mãos desceram pelas minhas pernas, ao mesmo tempo que os seus lábios se voltaram a juntar aos meus. Sorri levemente contra os mesmos, suspirando logo de seguida mal senti a textura dos seus abdominais debaixo das minhas mãos. Oh meu deus, eu não ia conseguir controlar-me! Isto era tudo...demasiado bom para ser verdade. Exacto, era mesmo demasiado bom para ser verdade porque pouco depois de ter deslizado as mãos pelo seu peito, senti-as caírem mal Jack se afastou de mim de repente. Abri os olhos da mesma forma, juntando de imediato as sobrancelhas e fiquei a olhá-lo afastar-se, completamente sem reacção. O que é que tinha acontecido? Porque é que ele se tinha afastado? Eu sabia, eu sabia que nunca me devia ter deixado levar àquele ponto, ainda para mais depois de ele me ter dito que eu era diferente das outras. Mordi a parte de dentro da minha bochecha com força, saltando para o chão e ajeitei o vestido, ouvindo-o falar qualquer coisa da televisão. Eu só fazia merda. Cerrei o maxilar, revirando os olhos a mim própria.
- Eu vou..- clareei a voz.- eu vou ver se a lasanha já está pronta.- completei, não sabendo se me ia ouvir ou não, visto que já estava na sala, dando meia volta para me aproximar do forno. Se eu me tivesse limitado a beijá-lo, nada disto teria acontecido. Palmas para ti Rebecca.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 23.08.14 16:16

Olhei para trás ainda com a respiração desregulada, percebendo que ela tinha ficado a ver a lasanha, e aproveitei-me para me deitar no sofá, esticando os braços para cima com o pano a abanar-me para apanhar fresquinho na cara. - GOD - Nunca tinha sentido aquilo... ter vontade de fazer algo, querer fazer algo, saber que tinha oportunidade para fazer algo (!) e não conseguir por causa de uma pessoa que nem estava ali a ver. - Estúpido, estúpido - comecei a repetir para mim baixinho e voltei a sentar-me olhando para a televisão e mudando de canal para ver o Phineas e o Ferb. Como só ia dar um novo episódio daqui a uns vinte minutos, eu levantei-me e fui até à cozinha ainda meio corado - não por vergonha - e olhei para Rebeca com um sorriso desleixado. - Está pronta? - perguntei agarrado à porta de sua casa.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 24.08.14 2:07

Uma vez que a lasanha ainda não estava cozinhada o suficiente eu optei por me sentar num dos bancos da cozinha, ficando a olhar para um ponto fixo da mesma. Não conseguia parar de pensar no que tinha acontecido, ou melhor, não conseguia parar de me culpar pelo que tinha acontecido. Eu sabia que tinha abusado, eu sabia que devia ter ficado quieta, mas também quem é que o mandava ser tão irresistível? Eu também não era de ferro, e por muito que lhe quisesse mostrar que era diferente, tinha as minhas fraquezas. Soltei um suspiro prolongado, passando ambas as mãos pelo cabelo e só despertei do meu transe quando a voz de Jack se fez ouvir por toda a cozinha. Estremeci ligeiramente, por não estar à espera que aparecesse ali tão de repente e tentei parecer o mais normal possível, encolhendo os ombros à sua pergunta.
- Mais cinco minutos e fica pronta.- respondi, tentando não olhar a sua cara uma única vez. Mas quem é que eu queria enganar? Era mais do que óbvio que não ia conseguir ficar calada, eu não queria estragar tudo o que já tinha acontecido por causa de um descuido. Mordisquei a parte de dentro da minha bochecha com força, olhando para Jack pelo canto do olho e acabei por não me conseguir conter mais.- eu exagerei, não foi? Foi por isso que te afastaste tão de repente, foi não foi? - perguntei, nem dando tempo para que respondesse.- eu não queria abusar..- murmurei, baixando gradualmente o olhar para as minhas mãos.- e a ultima coisa que quero é que fiques a pensar que sou igual a todas as outras.- completei num tom ainda mais baixo, entrelaçando os meus dedos uns nós outros.- desculpa, eu prometo que não volta a acontecer. -por muito difícil que fosse de controlar, eu ia ter de conseguir.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 24.08.14 2:19

Assenti olhando para o forno ao mesmo tempo que me agarrava ao estômago, já estava a morrer de fome. Desviei o olhar na direção de Rebeca e juntei as sobrancelhas ao ver que não me olhava, e ainda estava com uma expressão triste. Aproximei-me dela, entrando devagar na cozinha. - Estás bem? - perguntei e ainda estive uns longos segundos à espera que ela me respondesse, mas ela acabou por fazê-lo, começando com um monte de perguntas que eu não percebi de início. - Tu não abusaste - murmurei e aproximei-me calmamente dela, baixando-me até ficar ao seu nível e agarrando nas suas mãos - não abusaste Becca. - olhei para os seus olhos e sorri ligeiramente levantando uma mão até afastar os seus caracóis da sua cara- eu é que exagerei e... eu lembrei-me que a tua mãe estava em casa - fiz uma careta - eu não consigo com ela aqui. - mordi lábio inferior - eu sei que é estúpido.
avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 24.08.14 3:01

Ainda que eu me extremamente atraída por Jack, a ultima coisa que eu queria que ele pensasse era que eu só estava com ele para receber o mesmo que todas as outras, sexo. Sim, eu sentia-me atraída por ele ao ponto de não lhe conseguir resistir, mas eu não queria só sexo, aliás, acho que já tinha dado para perceber isso. Apesar de não o querer olhar, acabei por ser obrigada a fazê-lo assim que o senti ao meu lado e as suas mãos vieram ao encontro das minhas. Levantei o olhar para ele aos poucos, ouvindo-o dizer que não tinha abusado e, ainda que não acreditasse muito nas suas palavras, obriguei-me a ficar calada enquanto o ouvia falar. Mordisquei a parte de dentro do meu lábio mal o ouvi falar na minha mãe e não consegui evitar um suspiro, olhando-o directamente pela primeira vez.- isso quer dizer que se ela não estivesse aqui e eu tivesse deixado que acontecesse.- supus, encostando mais a minha cara à sua mão enquanto o olhava.- tu não ias achar que eu era igual às outras? Não ias mudar a tua opinião sobre mim? - não sabia explicar o porquê, mas aquilo era uma coisa que me estava a preocupar bastante, ou melhor, demasiado.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Jack Castelo em 24.08.14 3:09

Toquei-lhe no lábio inferior que ela mordia e sorri quando ela me fez o favor de me olhar. Só não voltei a abrir a boca para voltar a repetir que não tinha abusado porque ela começou a supor algo que eu... nada. Sorri levantando-me e fazendo com que ela fizesse o mesmo, porque não me esquecia que estava cheio de fome - se tu tivesses deixado que acontecesse... - repeti o que ela disse e levantei as sobrancelhas, surpreso com a sua pergunta. Aproximei-me dela beijando-lhe os lábios antes de lhe dizer fosse o que fosse. Eu precisava era de ir para um manicómio por pensar e dizer e fazer aquelas coisas - estou aqui, não estou? - perguntei. - nunca foste nem nunca vais ser igual às outras. - sorri levemente e puxei-a para me abraçar - agora vamos comer lasanha e ver o Phineas e o Ferb.

avatar
Jack Castelo

Mensagens : 300
Data de inscrição : 01/02/2014

+ Info
Idade: 19
Estado Civíl: Casado
Cara-Metade: Finn Castelo

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Rebeca Brandão em 24.08.14 3:31

Parei de mordiscar o meu lábio inferior mal senti Jack tocar-me no mesmo, mas não tive tempo de dizer mais nada, visto que no segundo a seguir já me estava a puxar para que me levantasse. Assim o fiz e, depois de estar de pé, deixei que o meu olhar descaísse para os meus pés. O pior de tudo isto era que por muito mal que me sentisse por Jack se ter afastado daquela maneira, ainda que já me tivesse explicado o motivo, eu não me conseguia sentir arrependida por o ter beijado e tocado daquela maneira. Eu era maluca, definitivamente maluca. Acabei por voltar a morder o meu lábio, enquanto ouvia Jack repetir as minhas palavras, mas logo tive de o olhar, visto que os seus lábios vieram parar ate junto dos meus. Juntei ligeiramente as sobrancelhas, não estando à espera daquela sua reacção, mas não hesitei em corresponder, encostando por fim a minha testa à sua. Subi o olhar para o seu, ao mesmo tempo que deslizava as pontinhas dos meus dedos pelas suas bochechas, e assenti depois à sua pergunta, não conseguindo não sorrir com o que disse depois.
- Tu também és muito diferente daquilo que eu pensava.- voltei a assentir, ainda a fazer-lhe festinhas.- para melhor, claro.- completei, não fosse ele pensar o contrário e apesar de achar que era melhor nao, não resisti em dar-lhe um outro beijinho antes de me abraçar a ele. Escondi a cara no seu pescoço, sentindo o seu cheirinho por toda a parte.- desculpa isto tudo.- pedi, sentindo-me uma completa idiota e, antes que me enterrasse ainda mais, o apito do forno soou, indicando-nos que a lasanha já estava pronta.- podes ir andando para a sala.- disse-lhe. Afastei-me depois lentamente, indo retira-la do forno e uma vez que ele queria ir ver televisão, cortei dois bocados para colocar nos pratos. Enchi dois copos com àgua, pousando tudo num tabuleiro e peguei por fim no mesmo, para ir ter com ele.
avatar
Rebeca Brandão

Mensagens : 144
Data de inscrição : 09/05/2014

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Sala de estar

Mensagem por Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum